Segurança social

O valor a pagar à segurança social é uma das preocupações dos trabalhadores independentes. A dita declaração trimestral de rendimentos a entregar na Segurança Social Direta nos meses de Janeiro, Abril, Julho e Outubro é uma obrigação ao Regime Contributivo dos Trabalhadores Independentes após o primeiro ano de isenção.

Como tal explicamos algumas situações:

1️⃣ O valor a pagar é definido trimestralmente, consoante os rendimentos do trimestre (valores que faturaste, sem considerar IVA e Retenções de IRS);

2️⃣ Se prestas serviços o rendimento relevante é 70% do que faturastes;

3️⃣ Se produzes/vendes produtos o rendimento relevante é 20% do que faturastes;

4️⃣ Sobre 1/3 do rendimento relevante trimestral apurado anteriormente são aplicadas as taxas de:

– 21.4% para trabalhadores independentes

– 25.2% para empresários em nome individual

5️⃣ Quem acumula trabalho dependente e independente só fica isento de contribuição para a Segurança Social pelo trabalho independente caso o respetivo rendimento relevante mensal médio do trimestre for inferior a quatro vezes o IAS, o que atualmente significa 1755,24 euros. A partir desse rendimento, tem que descontar para a Segurança Social como trabalhador independente, mas apenas em relação ao montante que ultrapasse os 1755,24 euros.

Se este tema continua a ser um “labirinto na sua cabeça”, procure a nossa opinião, fale connosco no chat.

Ler 1895 vezes Última modificação em segunda-feira, 05 outubro 2020 16:10
Avalie este item
(0 votos)
SCO

Calendário

Este site utiliza cookies para lhe garantir a melhor experiência enquanto utilizador. Ao continuar a navegar no site, concorda com a utilização destes cookies.